Cronofarmacologia

Dia desses eu pensava sobre uma postagem para a página no Facebook e procurava no Pubmed  artigos que descrevessem o melhor horário para a administração de diferentes medicamentos. Enquanto buscava surgiram artigos que relacionavam o ritmo circadiano com a farmacocinética e a farmacodinâmica, descrevendo um ramo da farmacologia conhecido como CRONO-FARMACOLOGIA. 

26773943_s

O ritmo circadiano pode influenciar o pH e o tempo de esvaziamento gástrico, a motilidade intestinal, a função biliar, a filtração glomerular, a atividade enzimática hepática ou mesmo o fluxo sanguíneo nos diferentes órgãos (J. Pharmacol Sci. 124, 320-335; 2014). Assim as variáveis farmacocinéticas (absorção, distribuição, metabolismo e excreção) seriam influenciadas, repercutindo em uma variação nas concentrações plasmáticas atingidas. 

Uma vez que a afinidade dos diferentes fármacos por seus receptores está amplamente relacionada a suas concentrações plasmáticas, as próprias alterações farmacocinéticas repercutiriam em variações farmacodinâmicas. Por outro lado, podemos lembrar que muitos alvos moleculares de fármacos exibem atividades alteradas durante o dia. Um bom exemplo é a enzima HMGCoA redutase que possui pico de atividade durante o período noturno, fazendo com que as estaninas de tempo de meia vida curto devam ser administradas de noite. 

Por fim, não há duvida que existe o melhor horário para a administração de cada medicamento. Assim, o farmacêutico pode se beneficiar dos conhecimentos da crono-farmacologia para otimizar o tratamento medicamentoso de diferentes pacientes, em especial o polimedicado.

Gostou do artigo? Deixe sua nota!
User Rating: 4.0 (4 votes)
Sending

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *