Cuidado com a Suplementação de Cálcio em Usuários de Lítio.

17935564_sO título deste post baseia-se em um comentário publicado no Lancet (Volume 386, No 9992,  p415–416, 1 August 2015) sobre o uso de lítio no tratamento do transtorno bipolar.

Em resumo, os autores mencionam o fato do lítio ser o fármaco que melhor estabiliza o humor em pacientes com transtorno bipolar, porém alertam para os efeitos adversos mais frequentes. São eles: insuficiência renal, hipotireoidismo e hipercalcemia.

Os dois primeiros efeitos adversos nós, farmacêuticos, devemos ficar atentos especialmente naqueles pacientes que não fazem um bom acompanhamento médicos e, quando identificá-los, recomendar que voltem a procurar o médico que prescreveu o lítio.

Por outro lado, chamo a atenção para a hipercalcemia.  Digo isso porque percebo que a suplementação com cálcio é vista, por muitos pacientes, como um comportamento que só pode fazer bem. Fato que não é verdade!

Por isso, diante de um paciente que usuário de lítio que deseje suplementar cálcio, eu orientaria com relação a grande possibilidade do acúmulo de cálcio plasmático e consequentemente a probabilidade aumentada de litíase renal, enrijecimento de vasos e infarto agudo do miocárdio.

Aproveito para lembrar que, na aula GRATUITA sobre alterações farmacocinéticas e farmacodinâmicas associadas aos envelhecimento, conversaremos sobre a insuficiência renal e como este fato pode agravar ainda mais a hipercalcemia induzida pela associação entre lítio e suplementação de cálcio.

Um abraço,

Prof. Fabrício Assini

User Rating: 0.0 (0 votes)
Sending

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *